terça-feira, 30 de dezembro de 2014

021 - O Plano Mestre dos Daleks*

Divulgação
O Plano Mestre dos Daleks, ou The Daleks' Master Plan, é o quarto arco da 3ª Temporada e foi transmitido entre 13 de Novembro de 1965 e 29 de Janeiro de 1966.

*Este arco contém os Episódios 1, 3, 4, 6 a 9, 11 e 12 reconstruídos.
  Para saber mais, acesse Episódios Reconstruídos.

Sinopse:

Seis meses depois dos acontecimentos de Missão ao Desconhecido, a TARDIS aterrissa no planeta Kembel, onde o Doutor começa a encontrar vestígios de que algo está errado. Ele descobre o maléfico plano de conquista, tenta atrasar os Daleks, envolve-se com novos rostos que o ajuda, com outros que o atrapalha, além da volta de um rival e muitas outras aventuras em um dos maiores arcos da série!

Notas do Segundo Revisor:

Legendas publicadas originalmente no Universo Who.

Além de ser o primeiro arco com mais de sete episódios, é o primeiro em que há a morte de um acompanhante, a ter a participação de Nicholas Courtney (futuro intérprete do Brigadeiro), o primeiro em que há uma menção ao Natal e a ter figuras de metalinguagem, sendo esses últimos aspectos raramente abordados na série, o penúltimo apenas na clássica.

Assim como seu prelúdio, este arco teve problemas com o título, pois nos documentos da época usaram todo o tipo de variações de O Plano Mestre dos Daleks, mesmo que o oficial tenha aparecido em vários registros. Durante a produção o arco foi nomeado simplesmente de História dos Dalek de Doze Partes em alguns documentos.

A intenção original era que as cenas da delegacia de polícia no Episódio 7 mostrassem o encontro dos personagens e locais da popular série policial da BBC Z-Cars, mas a produção dessa série não permitiu a ideia de ser realizada, mesmo que a localidade de Liverpool tenha sobrevivido no episódio emitido. A novelização de John Peel faz referência a essa ideia usando os nomes dos atores de Z-Cars para nomear os personagens da delegacia.

Segundo as notas da publicação em CD, o mineral fictício Tarânio, originalmente iria se chamar Vitarânio, mas a ideia foi vetado pelos produtores por recearem que William Hartnell não conseguisse pronunciar o termo, além desse nome parecer muito com vitamina.