quarta-feira, 21 de março de 2018

002 - Os Daleks

Divulgação
Os Daleks, ou The Daleks, é o segundo arco da 1ª Temporada, e foi transmitido pela primeira vez entre 21 de dezembro de 1963 e 1º de fevereiro de 1964.

Episódios:

O Planeta Morto (The Dead Planet)
Os Sobreviventes (The Survivors)
A Fuga (The Escape)
A Emboscada (The Ambush)
A Expedição (The Expedition)
A Provação (The Ordeal)
O Resgate (The Rescue)

Duração total dos sete episódios: 2:51:24

Sinopse:

No início do episódio O Planeta Morto, em vez de trazer sua tripulação de volta à Terra, a TARDIS aterrissa em uma selva petrificada em um planeta chamado Skaro, e o Doutor insiste em explorar uma cidade futurista um pouco longe da floresta em que ele, Susan, Ian e Barbara estão. Estes dois últimos recusam-se em ir para essa cidade e, para obrigá-los, o Doutor diz que o conector de fluido da nave está sem mercúrio, fazendo com que seja necessário ir à cidade em busca do metal líquido.

Curiosidades e Bastidores:


Este arco foi publicado em 2016 no Brasil em DVD pela Paris Filmes, reprodução da capa logo acima. Confira-o completo no Arquivo Ômega. Infelizmente, não há extras no DVD duplo, e ele também contém o episódio Asilo dos Daleks da Série Atual.


Em Portugal, em 1983, foi publicada em livro a novelização Doutor Who e os Daleks pela editora Editorial Presença, como parte da coleção Andrómeda. Reprodução da capa logo acima. Nessa edição, o episódio Uma Criança de Outro Mundo de Uma Criança de Outro Mundo foi adaptado e incluído.

Nesta história que marca a primeira aparição de um dos maiores inimigos do Doutor, também são introduzidas duas linhas argumentais em Dr. Who, que os circuitos de navegação da TARDIS não funcionam bem e a suposta destruição da raça Dalek.

Terry Nation, o criador dos Daleks, afirmou que tirou o termo da lombada de um volume de enciclopédia com as siglas Dal-Lek. Entretanto, posteriormente admitiu que foi apenas uma história para a imprensa, e que, na verdade, havia simplesmente inventado o termo.

O fato de que os Daleks precisam de certa quantidade de radiação para sobreviver ficou limitado a este arco, nos posteriores eles decorrem a história sem mencionar isso. Além disso, a famosa exclamação dos Daleks, "Exterminar!", é usada pela primeira vez no quarto episódio da história, A Emboscada, quando o Doutor e seus acompanhantes fogem por um elevador. Um Dalek ordena ao outro: "Não tente capturá-los, eles devem ser exterminados. Entendeu? Exterminados!"

Embora aqui sejam estabelecidas muitos partes da mitologia Dalek, outros elementos da continuidade foram alterados retroativamente com o passar dos anos. A alteração mais notável foi a natureza da guerra com os Thals e a transformação dos Daleks. Nesta história, os Daleks mutam como resultado direto da guerra, e a espécie anterior eram os Dals. Posteriormente, na história de estreia do Davros, a mutação dos Daleks foi acelerada - mas não causada diretamente - pelas maquinações de Davros, sua espécie anterior eram os Kaleds, e a mutação marcou o final da guerra com os Thals.

O editor de roteiros, David Whitaker, encomendou um arco de seis partes para o escritor de comédia Terry Nation, depois de ficar impressionado por seu trabalho na série de ficção científica Out of This World. Formalmente, desenvolveu-se sobre o título Os Mutantes em 31 de julho, e o plano original era ser a quarta história a ser transmitida, logo após Marco Polo. O projetista designado para este arco era o então desconhecido Ridley Scott, depois famoso diretor de cinema. No entanto, problemas de agenda de Ridley fizeram com que ele fosse substituído por Raymond Cusick, que assim recebeu a tarefa de trazer à realidade as criaturas Dalek.

Durante a produção, o arco teve vários títulos, como Os Sobreviventes (The Survivors) e Além do Sol (Beyond the Sun), antes de assentar-se em Os Mutantes (The Mutants). Este título foi usado em muitos papéis da BBC durante cerca de uma década. Em 1972, foi produzida uma história  de mesmo nome, também dirigida por Christopher Barry. Para evitar a confusão, surgiram títulos alternativos. O Planeta Morto (The Dead Planet) começou a ser utilizado depois do especial do décimo aniversário de 1973 de Radio Times, que nomeava todos os arcos pelo título de seus respectivos primeiros episódios. O Planeta Morto foi utilizado em muitos guias licenciados e revistas até 1980, quando foi substituído por Os Daleks, um título tomado da novelização da história e da adaptação cinematográfica, com nenhum uso anterior. Este título foi estabelecido majoritariamente, e foi utilizado para o livro do roteiro publicado pela Titan Books em 1989, assim como para os lançamentos em VHS e DVD. Entretanto, alguns guias de referência ainda se referem ao arco como Os Mutantes.

Segundo os comentários do DVD de 2006, o primeiro episódio, O Planeta Morto, foi gravado duas vezes, e isso foi confirmado no livro de 2010 Wiped! Doctor Who's Missing Episodes, escrito pelo especialista em Dr. Who Richard Molesworth. A primeira versão sofreu um problema técnico que provocou que fossem ouvidas as vozes das pessoas nos bastidores. A nova montagem foi feita duas semanas antes da transmissão, e a roupa de Susan foi alterada na segunda versão. A única parte sobrevivente da transmissão é o resumo no princípio do segundo episódio, Os Sobreviventes, que mostra a Barbara ameaçada por um Dalek. Essa cena voltou a ser gravada quando o episódio voltou a ser montado. Os Sobreviventes foi gravado em 22 de novembro de 1963. Minutos antes de começar a gravação, o elenco e a equipe souberam do assassinato de John F. Kennedy, mas decidiram continuar com a gravação.

Sem dúvida nenhuma, o arco de Dr. Who mais famoso da década de 1960, Os Daleks era um dos arcos programados para ser destruídos pela BBC na década de 1970. No entanto, em 1978, Ian Levine foi para a BBC Enterprises poucas horas antes de que todas as cópias restantes da história fossem destruídas e conseguiu salvá-las.

Em 1999, durante uma noite temática da BBC2, Doctor Who Night, em 13 de novembro, apresentada por Tom Baker, foi transmitida uma edição especial do sétimo episódio, O Resgate, que incluía 5 minutos de filmagem do sexto episódio, e não só isso, como que por um erro quando era realizada a masterização, foi omitido uma parte do sétimo episódio. A transmissão mais recente do arco no Reino Unido foi na BBC Four em três blocos de 5 a 9 de abril de 2008, como parte de uma homenagem à vida e ao trabalho da produtora Verity Lambert.

Christopher Bahn do The A.V. Club escreveu que Os Daleks é uma história "bastante sólida, cheia de ação com bom ritmo e algumas caracterizações sutis interessantes, embora comece a perder ritmo em torno do quinto episódio, com uma longa viagem por pântanos e cavernas que faz com que o argumento desacelere muito". Em 2010, Charlie Anders do io9 listou o cliffhanger do primeiro episódio entre os melhores da história do programa.

Artes Relacionadas:
Marshall Tankersley
DeviantArt