domingo, 25 de março de 2018

005 - As Chaves de Marinus

Divulgação
As Chaves de Marinus, ou The Keys of Marinus, é o quinto arco da 1ª Temporada e foi transmitido pela primeira vez entre 11 de abril e 16 de maio de 1964.

Episódios:

O Mar da Morte (The Sea of Death)
A Teia Aveludada (The Velvet Web)
A Selva Gritante (The Screaming Jungle)
As Neves do Terror (The Snows of Terror)
Sentença de Morte (Sentence of Death)
As Chaves de Marinus (The Keys of Marinus)

Duração total dos seis episódios: 2:27:36

Sinopse:

O Doutor e seus companheiros de viagem chegam a uma ilha rodeada de um mar ácido no planeta Marinus. Na ilha há uma torre onde Arbitan se encontra, um enorme computador criado dois milênios atrás como máquina de justiça para controlar a Consciência de Marinus, que mantém a lei e a ordem no planeta. Para isso ela deve ser ativada, mas a chave que controla o computador foi dividida e espalhada por Marinus e cabe aos protagonistas recuperá-la para saírem do planeta.

Curiosidades e Bastidores:

É interessante notar que este arco tem o incomum formato de "caça ao tesouro", em que cada episódio é uma aventura autoconclusiva, parte de uma trama maior, como é atualmente o modelo adotado na Série Atual. Além disso, o motivo de o Doutor não aparecer nos episódios 3 e 4 desta história é pelo William Hartnell estar de férias na época.

Stephen Dartnell interpretou Yartek, o líder dos Voord. Algumas semanas depois, apareceu em Os Sensorianos como o astronauta com problemas John.

Donald Pickering interpretou posteriormente o capitão Blade em Os Sem Rosto e Beyus em Tempo e a Rani.

Carole Ann Ford estava descontente como a Susan foi retratada no arco, pois ela sentia que ela era escrita como uma criança, descrevendo sua personagem como "patética".

O enredo deste arco foi escrito para substituir outro roteiro, O Planeta Escondido (The Hidden Planet) de Malcolm Hulke, que foi considerado problemático. Como o roteiro substituto devia ser escrito rapidamente, Terry Nation e David Whitaker decidiram baseá-lo sobre uma série de episódios autoconclusivos, cada um com cenário e elenco diferentes, para que fosse mais fácil escrevê-lo em pouco tempo.

Terry Nation usou muitas palavras existentes para locais e nomes de personagens na história: Marinus originou-se da palavra latina marinus, que significa "do mar"; Morphoton é baseado em Morpheus, o deus grego dos sonhos; Millennius veio do termo millennium, que significa milênio; e Arbitan é baseado na palavra latina Arbiter, que significa juiz.

Norman Kay, que havia marcado o primeiro arco do programa, compôs a música incidental para As Chaves de Marinus. A partitura, realizada por sete músicos, foi gravada no Maida Vale Studio em 7 de março de 1964; vários instrumentos padrões foram utilizados, incluindo clarinete, clarinete baixo, contrabaixo, guitarra, flauta, harpa, flautim, trompete e percussão. Dezenove novos efeitos sonoros foram gravados para o arco por Brian Hodgson da BBC Radiophonic Workshop, incluindo os sons da Consciência de Marinus e os relógios em Millennius. Raymond Cusick, Daphne Dare e Jill Summers foram contratados como projetistas do arco. Daphne baseou o projeto do Voord em uma roupa de borracha, enquanto as cabeças foram criadas usando borracha vulcanizada pelos construtores de adereços Jack e John Lovell. Raymond usou sobra de fibra de vidro para completar o projeto da máquina da Consciência, já que o orçamento estava acabando. A vegetação que se movia no terceiro episódio foi construída pela Design and Display Ltd. O poliestireno Jablite foi usado para animar a neve nos episódios 3 e 4.

Arte Relacionada:
DeviantArt