quarta-feira, 9 de maio de 2018

012 - Os Romanos

Divulgação
Os Romanos, ou The Romans, é o quarto arco da 2ª Temporada e foi transmitido pela primeira vez entre 16 de janeiro e 6 de fevereiro de 1965.

Episódios:

Os Comerciantes de Escravos (The Slave Traders)
Todos os Caminhos Levam à Roma (All Roads Lead to Rome)
Conspiração (Conspiracy)
Inferno

Duração total dos quatro episódios: 1:37:08

Sinopse:

Enquanto a TARDIS está no fundo de um barranco, depois de uma queda, a tripulação instala-se em uma vila romana desabitada. Nisso, o Doutor resolve visitar Roma com a Vicki, enquanto Ian e Barbara acabam sequestrados e vendidos como escravos. Enquanto isso, o Doutor, a caminho de Roma, é confundido com o músico Pettulian, cujo cadáver ele e Vicki haviam encontrado alguns quilômetros atrás.

Curiosidades e Bastidores:

A história ocorre durante a era do Império Romano no reinado de Nero, entre meados de junho e 18 de julho de 64 d.C.

Hors-d'œuvre, dito pelo Doutor no episódio Os Comerciantes de Escravos e que pode ser traduzido como aperitivo, é um alimento servido antes dos pratos principais de uma refeição; costuma ser, em geral, menor que os pratos principais e, com frequência, deve ser comido com as mãos, com um uso mínimo de talheres.

"O tempora! O mores!", dito por Ian no episódio Os Comerciantes de Escravos, significa "Ó tempos! Ó costumes!" e é uma exclamação de Cícero, contra a depravação de seus contemporâneos. No mesmo episódio, Ian declama o começo do discurso de Marco Antônio em Júlio César de Shakespeare.

A história é notável pelo seu uso do humor. No episódio Conspiração, a subtrama sobre Nero, o Doutor e Vicki se interpreta como uma farsa, com o Doutor e Vicki quase cruzando-se várias vezes com Barbara em seus passeios pelo palácio, e dando acidentalmente a Nero a ideia de incendiar Roma. Uma tentativa de envenenar Barbara é interpretada comicamente, culminando em Nero dando intencionalmente o vinho envenenado a um escravo irritante. Como contraste, a subtrama sobre Barbara e Ian foi interpretada seriamente, com muitos elementos obscuros. Seu argumento enfatiza a brutalidade da escravidão romana e os combates de gladiadores.

No dia de transmissão do episódio Todos os Caminhos Levam à Roma, o arco foi qualificado como "impecável" pela seção televisiva do The Times, dentro de um artigo sobre a televisão infantil. "A arma mais forte do arsenal da BBC... continua sendo Dr. Who", escreveu o crítico. "A saída dos Daleks partiu coraçõezinhos por todo o país, mas o novo arco com a srta. Jacqueline Hill e o sr. William Russell nas mãos de escravos promete. A produção da srta. Verity Lambert é uma vez mais perfeita".

Críticas retrospectivas também foram positivas. Em uma resenha de 2008 da Radio Times, Mark Braxton elogiou a inserção da comédia "brincalhona" por Dennis Spooner em uma história com elementos obscuros, observando que a história era "bem equilibrada e bem estruturada", mesmo que "talvez não acertasse totalmente". Ele também elogiou a atuação de William Hartnell e suas interações com Vicki, bem como os momentos entre Ian e Barbara. Christopher Bahn do The A.V. Club observou que a história estava menos interessada em precisão histórica, mas teve sucesso na comédia. Ele particularmente elogiou a caracterização do Doutor e de Nero, este que ele achava que era "interpretado ao máximo por [Derek] Francis", equilibrando os lados mais escuros e mais claros do personagem. Stuart Galbraith, do DVD Talk, elogiou o arco por ser ambicioso e diferente, escrevendo que era "incomum por seu tom sombriamente humorístico". Den of Geek escreveu que "Os Romanos fez boa comédia", com "diálogos engenhosos, momentos de caráter, pastelão e drama". Dreamwatch deu a Os Romanos uma nota 9 de 10, chamando-o de "tesouro genuíno", no qual William Hartnell exibiu seu lado cômico.

Artes Relacionadas:
DeviantArt
LissyStrata